Fertilize nas redes sociais:
Dúvidas? ligue: (31) 3109-4109 | (31) 99115-6484 | (31) 9956-56484

Kit Dupla Praticidade Fertilize — Modelo Pioneiro + Pinça IATF

Detalhes do Produto

Kit Dupla Praticidade Fertilize — Modelo Pioneiro + Pinça IATF
Kit Dupla Praticidade Fertilize — Modelo Pioneiro + Pinça IATF

Tecnologia Fertilize para manuseio e descongelamento do sêmen, fundamental no êxito do processo da Inseminação artificial, sobretudo na IATF e no uso do sêmen sexado.

Quantidade
R$1.024,00
Adicionar ao Carrinho
Tags: Kit, Dupla, Praticidade, Fertilize, , Modelo, Pioneiro, +, Pinça, IATF,
Vantagens

Cada inseminação perdida representa no mínimo 21 dias de atraso na concepção e, consequentemente, da próxima lactação. Quanto menor a persistência de lactação da vaca, maior o impacto desse aumento do período seco. Em gado de corte, quando a vaca repete o cio ela geralmente retorna em melhor condição corporal por estar diminuindo sua demanda de nutrientes para produção diária de leite, mas em gado de leite ocorre o inverso: quando a vaca perde a inseminação, na maioria dos casos volta mais magra, o que pode acarretar uma pior qualidade do próximo cio. Seguindo a tendência de emagrecerem enquanto avança a lactação e não ficando gestantes no 1° ou 2° cio no período de serviço, essas vacas entram em anestro nutricional por 4 ou 5 meses, o que leva a um longo período seco, gerando um grande prejuízo. Essa é a diferença entre emprenhar ou não essa vaca nos primeiros cios pós-parto. Aumentando a eficiência das inseminações pós-parto, conseguimos que as vacas fiquem secas por menor tempo antes do próximo parto e produzam mais leite/ano. A relação desejável e possível de vacas secas/ vacas em lactação é a seguinte: em um rebanho de 100 vacas, 17 secas e 83 em lactação. O descongelador ajuda a transformar uma inseminação em uma prenhez.

O Fertilize promove maior número de crias nascidas por ano, evitando perdas no processo da inseminação, elevando a taxa de prenhez reduzindo intervalos de parto. Em gado de corte evita o descarte de vacas que entram em cio no final da estação de monta. Com maior acerto nas inseminações, há mais vacas boas que terminam a estação cheias e maior número de bons bezerros nascendo, promovendo, assim, mais partos, mais crias, mais lactações iniciadas e mais leite por ano.

Em IATF agiliza o serviço de forma muito prática e otimiza os protocolos promovendo maior Taxa de Prenhez conforme registrado em estudos (gráfico em Eficácia), aumento de 5,2% no sucesso do trabalho. Além de otimizar o uso dos protocolos gera uma cria a mais em cada 20 fêmeas inseminadas. Reduz cerca de 50% do tempo de execução do serviço, pois ao descongelar várias doses simultaneamente elimina-se o tempo gasto convencionalmente entre uma vaca e outra para o preparo da água, manuseio do botijão e espera de 20-30 segundos para descongelar cada dose de sêmen. O descongelador de sêmen diminui também a janela de tempo entre a última aplicação de hormônios e a Inseminação, o que favorece a obter maior número de prenhezes, em fim, aumentando o sucesso profissional e o lucro financeiro em cada lote sincronizado.

Muitos estudos comprovam que nenhum outro método se mostra tão eficiente para o trabalho de campo quanto o descongelamento feito em água à temperatura entre 35 e 37°C. Quando o sêmen é descongelado em temperaturas inferiores a esta (no bolso, na mão, água a temperatura ambiente, “na vaca”, etc.) o tempo de descongelamento é maior permitindo nova organização de cristais de gelo, o que provoca danos em várias partes dos espermatozoides. Entre os danos destaca-se quebra da cauda, rompimento das membranas plasmática (parede celular) e mitocondriais, e do acrossoma (responsável pela penetração no óvulo). Na temperatura entre 35 e 37°C por 30 segundos a velocidade de descongelamento é rápida o bastante para evitar a reorganização destes cristais, o que promove a sobrevivência de um maior número de espermatozoides viáveis, proporcionando assim maior poder fecundante da dose descongelada conforme mostra o gráfico abaixo (o que está de acordo com os trabalhos de Wiggin, Almquist,1975; Senger, 1976; Mazur, 1984; Bamba e Cram 1988 a, b; Brown, 1990; 1991; DeJarnette, 2000 e O’Connor, 2000). Quando introduzimos o Fertilize na inseminação estamos substituindo a variável Homem por uma constante Máquina, estabelecendo um padrão de alta qualidade do descongelamento.

Alerta de temperatura elevada o torna mais apropriado para regiões de clima quente. Chama a atenção do usuário através de luz vermelha alternada com verde, caso a temperatura da água esteja acima de 37°C. Ocorre quando o aparelho é cheio com água quente, ou nas tardes quentes durante a IATF quando a temperatura ambiente na sombra ultrapassa os 37°C.

Esse volume de água é capaz de absorver o frio de várias palhetas sem que a temperatura caia demasiadamente. O descongelamento simultâneo de várias palhetas diminui o manuseio do botijão, diminuindo o choque térmico acumulativo nas palhetas do estoque, o que favorece a sua melhor conservação para as próximas inseminações, além de agilizar o serviço, tornando mais prático e rápida a IATF ou IA.

A recomendação da ASBIA - Associação Brasileira de Inseminação Artificial, é para que o sêmen seja descongelado entre 35 e 37°C. Preferimos 35,5°C para que ao colocar várias palhetas a temperatura não baixe de 35°C, e a incubação das palhetas proporcione permanência sem demasiado gasto de energia dos espermatozóides.

A fertilidade do sêmen varia entre touros e entre partidas do mesmo touro. Como se pode ver no gráfico ao lado a maioria dos touros teve sua taxa de fecundidade aumentada quando o sêmen foi descongelado no Fertilize, isso porque o descongelamento correto diminui danos aos espermatozóides e preserva maior poder fecundante do sêmen descongelado. Muitos estudos comprovam que nenhum outro método se mostra tão eficiente para o trabalho de campo quanto o descongelamento feito em água à temperatura entre 35 e 37°C. Quando o sêmen é descongelado em temperaturas inferiores a esta (no bolso, na mão, água a temperatura ambiente, “na vaca”, etc.) o tempo de descongelamento é maior permitindo nova organização de cristais de gelo, o que provoca danos em várias partes dos espermatozoides. Entre os danos destaca-se quebra da cauda, rompimento das membranas plasmáticas (parede celular) e mitocondriais, e do acrossoma (responsável pela penetração no óvulo). Na temperatura entre 35 e 37°C por 30 segundos a velocidade de descongelamento é rápida o bastante para evitar a reorganização destes cristais, o que promove a sobrevivência de um maior número de espermatozoides viáveis, proporcionando assim maior poder fecundante da dose descongelada conforme mostra o gráfico ao lado (o que está de acordo com os trabalhos de Wiggin, Almquist,1975; Senger, 1976; Mazur, 1984; Bamba e Cram 1988 a, b; Brown, 1990; 1991; DeJarnette, 2000 e O’Connor, 2000.: Sêmen Sexado Experimento comparando a fertilidade do sêmen convencional com o sêmen sexado publicado recentemente revelou que o sêmen sexado descongelado em temperatura estável de 35°C obteve taxa de prenhez semelhante à obtida com o sêmen convencional. Revelou também aumento de 25,8% na taxa de prenhez quando o descongelamento foi feito em temperatura estável a 35°C em comparação com o descongelamento "na vulva" comumente utilizado no Brasil. Considerando cada dose a R$ 64,00, pode-se verificar redução de R$ 211,00 no custo de cada prenhez, R$ 358,40 de um jeito e R$ 146,67 de outro, mostrando diferença de 144% no custo de cada prenhez em função do método de descongelamento.

Comparado com a caixa de isopor e termômetro que exige o descongelamento de apenas uma palheta por vez, quando se descongela várias palhetas ao mesmo tempo todas elas ficam prontas para serem utilizadas e não precisa parar as inseminações para preparar cada dose. Num trabalho com 200 fêmeas são 200 minutos a menos de trabalho, com maior praticidade e acerto.

Dados de campo cedidos pelo grupo Gerar - Pfizer - Zoetis também comprovam o impacto do correto descongelamento na taxa de concepção, comparado ao processo convencional de descongelamento na caixa de isopor com auxílio do termômetro. A diferença de 5,2% na taxa de concepção revelou-se estatísticamente significativa, p< 0,001

É o investimento mais barato que uma propriedade pode fazer para mudar seus resultados reprodutivos, e seu impacto é significativo, 5% a mais de crias nascidas por IATF ou por IA.

Na medida em que se diminui o manuseio do botijão ao retirar várias doses de uma só vez, conseguimos manter a qualidade do estoque mais próximo de sua qualidade inicial, preservando o poder fecundante das doses estocadas.

A literatura revela que o choque térmico sofrido pelo sêmen estocado ao ser manuseado é acumulativo. Até a quinta vez que se suspende o caneco está tudo igual, mas a 6ª dose é pior que a 5ª, a 7ª pior que a 6ª e, assim, a cada dose retirada ocorre depreciação do estoque. Imagine então o desgaste sofrido nas doses da parte de cima de todas as racks de todos os canecos ao serem retiradas uma a uma, bem diferente de se retirar 5 ou mais doses por vez. À medida que se retiram várias palhetas ao mesmo tempo diminui-se a quantidade de choque térmico do estoque remanescente, preservando por mais tempo a qualidade original do sêmen e favorecendo a maior fertilidade nas inseminações futuras.

O descongelamento tem a melhor qualidade em cada uma das palhetas, após o descongelamento e uso da primeira, as demais estão prontas para uso.

Durante esse tempo, o inseminador pode se dedicar a outro posto de trabalho, aumentando a agilidade e o rendimento do serviço.

A finalidade da divisória é proporcionar a separação do sêmen de até 4 touros. O extrator de palhetas presente nos equipamentos da concorrência é um "tiro no pé", pois enquanto se retira uma palheta espõe todas as demais ao choque térmico pós descongelamento, o que prejudica o poder fecundante de todas elas de forma acumulativa.

A literatura revela que o choque térmico sofrido pelo sêmen estocado ao ser manuseado é acumulativo, até a quinta vez que se suspende o caneco está tudo igual, mas a 6ª dose é pior que a 5ª, a 7ª pior que a 6ª e, assim, a cada dose retirada ocorre depreciação das demais estocadas. Imagine então o desgaste sofrido nas doses da parte de cima de todas as racks de todos os canecos ao serem retiradas uma a uma, bem diferente de se retirar 5 ou 10 doses por vez. À medida em que se retiram várias palhetas ao mesmo tempo, diminui-se a quantidade de choque térmico do estoque remanescente, preservando por mais tempo a qualidade original do sêmen e favorecendo a maior fertilidade nas inseminações futuras.

Você vê, sente e conta a diferença!

Descrição Técnica:

O exclusivo Kit Dupla Praticidade Fertilize - Pinça e Descongelador Eletrônico de Sêmen - possui como uma de suas principais características a funcionalidade, uma vez que foi especialmente desenvolvido para o uso na inseminação artificial.

A pinça tem duas presas que facilitam o manuseio e a retirada de várias palhetas simultaneamente, enquanto o aparelho tem recipiente com capacidade de 480 ml e garante precisão no preparo e manutenção da água de descongelamento em 35,5°C por controle eletrônico. A temperatura ideal para o descongelamento é sinalizada por luz verde, dispensando para esse fim o uso do termômetro. Dispensa também o uso do relógio por possuir dispositivo que marca os 30 segundos necessários ao correto descongelamento com luz verde intermitente. Possui alerta por luz vermelha alternando com verde caso a temperatura da água esteja acima de 37 °C. Sinalizações por luzes - verde (siga), vermelha (espere) ou piscando (atenção) - fácil de ser compreendido pelo homem do campo. Anéis de borracha nas extremidades amortecem o choque mecânico em caso de quedas.


São muitas vantagens, adquira já o Kit!

Confira, em 3 minutos, a demonstração de uso clicando no link:

http://www.youtube.com/watch?v=IxmTSHZIHxw&feature=youtu.be

Escrever opinião




Nota: HTML não é traduzido!


Ruim            Bom




Kit Dupla Praticidade Fertilize — Modelo Pioneiro + Pinça IATF
R$ 1.024.00 New Available online
Cadastre-se e receba informações sobre a Evolução na Pecuária.